Crença no dia do Quiyamah 

Acreditar-no dia do Quiyamah faz parte fundamental da nossa fé; e é lógico que tudo o que tem início tenha o seu fim. Este Mundo também teve o seu início, portanto um dia, terá o seu fim. 

O homem é mortal, e como tal, cedo ou tarde morrerá, isso é um fato real que estamos vemos todos os dias. É perfeitamente compreensível que quem prática o bem, será recompensado, e quem pratica o mal, será castigado.  

Verificamos, porém, freqüentemente aqui no Mundo, que, de acordo com a sua pratica o bom não está a ser, recompensado pelo bem que praticou, nem o mau a ser castigado pelo mal que praticou.  

Assim, a lógica humana sã, exige, uma vez que Deus é o Maior justiceiro, que, haja um dia em que o bom e o mal sejam justamente recompensado e castigado respectivamente, pelo bem e mal praticados, porque de outro modo à vida no Mundo não teria nenhum sentido.  

Esse é o dia de Quiyamah, que tem vários nomes no Alcorão, e também é conhecido por Dia de Julgamento ou Dia do Juízo Final.  

Como será isso?  

Chegado o tempo, no último dia deste Mundo, O Anjo Israfil receberá a ordem de Deus para fazer soar a trombeta cujo som será tão forte, destruidor e assustador, que causará a ruína de todo o Universo, pondo fim à vida de todos os seres, os edifícios e as estruturas reduzir-se-ão a fragmentos e pó. As montanhas voarão no espaço, como flocos (pedaços) de algodão; as estrelas, o sol e a lua escurecerão, a terra e o céu serão destruídos. Como Deus diz no Alcorão: 

‘’Tudo quanto existe na terra perecerá. E só subsistirá o Rosto do teu Senhor, o Majestoso, o Honorabilíssimo.’’ (Alcorão Sagrado 55:26 e 27) 

‘’E não invoqueis, à semelhança de Deus, outra divindade, porque não há mais divindades além d’Ele! Tudo perecerá, exceto o Seu Rosto Seu é o Juízo, e a Ele retornareis.’’ (Alcorão Sagrado 28:88)  

No dia do Quiyamah, quando todos já estiverem ressuscitados e presentes, Deus interrogar-lhes-á: 

‘’A quem pertencerá, nesse dia, o reino?’’ (Alcorão Sagrado 40:16)

Ninguém responderá, então Deus dirá: 

‘’A Deus, Único, Irresistibilíssimo.’’ (Alcorão Sagrado 40:16)

Quando Será o Dia do Quiyamah? 

Em um Hadith narrado por Umar, conhecido por Hadith Jibrail, em que o anjo Jibrail; fez várias perguntas ao Profeta Muhammad (que a Paz e Bênção de Deus estejam sobre ele) e uma delas foi quando o Quiyamah ocorrerá? o Profeta Muhammad (que a Paz e Bênção de Deus estejam sobre ele) respondeu: 

‘’O Interrogado não sabe mais a cerca disso que o interrogador’’ (Relatado por Muslim).  

Portanto o conhecimento da hora só pertence a Deus. 

‘’Isto, porque Deus é Verdadeiro e vivifica os mortos, e porque é Onipotente. E a Hora chegará indubitavelmente, e Deus ressuscitará aqueles que estiverem nos sepulcros.’’ (Alcorão Sagrado 22: 6 e 8) 

Exatamente, ninguém sabe a data de Quiyamah, nem há meios através dos quais se possa descobrir. Só Deus é que sabe.  

‘’Em verdade, Deus possui o conhecimento da Hora (Quiyamah), faz descer a chuva e conhece o que encerram os ventres maternos. Nenhum ser saber o que ganhará amanhã, tampouco nenhum ser saberá em que terra morrerá, porque (só) Deus é Sapiente, Inteiradíssimo!’’ (Alcorão Sagrado 31:34)

Porém há 1400 anos o Profeta Muhammad (que a Paz e Bênção de Deus estejam sobre ele); forneceu-nos alguns sinais e eventos que ocorrerão antes de Quiyamah e todos eles são verídicos e autênticos; muitos deles já se constatam no nosso dia a dia. Dentre eles, há sinais pequenos e outros grandes, depois do aparecimento desses sinais, certamente que, terá lugar o dia de Quiyamah. 

O Alcorão indica que o Quiyamah verificar-se-á numa altura de grande desenvolvimento tecnológico, quando as pessoas pensarão que têm todos os poderes sobre o mundo.  

‘’A similitude da vida terrena equipara-se à água que enviamos do céu, a qual mistura-se com as plantas da terra, de que se alimentam os homens e o gado; e quando a terra se enfeita e se engalana, a ponto de seus habitantes crerem ser seus senhores, açoita-a o Nosso desígnio, seja à noite ou de dia, deixando-a desolada, como se, na véspera, não houvesse sido verdejante. Assim elucidamos os versículos àqueles que refletem.’’ (Alcorão Sagrado 10:24) 

Contudo não quer dizer de alguma forma que a ciência e a tecnologia são condenadas no Islam, mas é verdade que servem como sinais do Quiyamah.



001-voltar.gif (2013 bytes)

002-seguir.gif (2004 bytes)